terça-feira, 31 de maio de 2011

Os segredos contidos na Multiplicação



Quando falamos sobre multiplicação, gerar vidas, crescer como igreja, automaticamente o nosso coração e mente nos levam a recordar, a lembrar de uma das mais impressionantes histórias bíblicas registrada em (Lc9: 10-17), a multiplicação de pães e peixes. Um episódio realizado no deserto marcado não só pelo milagre em si, mas, também, por algumas outras peculiaridades descritas pelos evangelhos sinóticos, e que por muitas vezes passam por despercebidas ao primeiro olhar. Costumo dizer que a intensidade do nosso olhar nos faz apaixonados pelos detalhes que captamos. A I multiplicação de pães e peixes protagonizada por Jesus e seus discípulos nos ensinam alguns princípios que precisamos conhecer, verdades onde devemos nos aprofundar, ao certo são características que nos levarão à verdadeira atmosfera da multiplicação.
A multiplicação de pães e peixes realmente nos revela algo que precisamos guardar como ensinamento, e vive-lo como um “novo mandamento”. O posicionamento de Jesus e de seus discípulos diante daquela multidão nos fazem perceber o quanto ainda precisamos aprender. Aprender realmente a nos tornar igreja, a lançar as redes e a alimentar os famintos.


Princípios


O semear da palavra- o semear da palavra de casa em casa transformou-se em multidão
 • O acolher das multidões- Acolher significa amparar, amparar é revelar um amor incondicional. Jesus disse em outra passagem bíblica, vinde a mim todos os que estais cansados, sobrecarregados e Eu vos aliviarei.
A visão de reino- A visão de reino traduz a expectativa de Deus para a vida do ser humano, mostra as verdades que a multidão tanto necessita. Toda multidão que se reúne em um lugar almeja algo, e a multidão que estava no deserto não era diferente, eles queriam ver, sentir, provar de um acontecimento impar, de algo sobrenatural. E isso aconteceu porque foi gerada no coração de cada pessoa uma expectativa.
Gerar expectativas- Dentro do coração de cada um que estava ali foi gerado o desejo de ver algo diferente, de vislumbrar milagres
Suprir as expectativas geradas- O senhor supriu individualmente a expectativa de cada um, de acordo com a dimensão do desejo. Qual é a dimensão do teu desejo? Qual é a intensidade de nossas vontades? A Bíblia diz em Salmos 65:4b que nós seremos satisfeitos com a bondade da casa do Senhor, da santidade do seu Santo templo. A bondade da casa de Jesus supriu a fome, a expectativa, o desejo de cada um daqueles que foram ao deserto. Não importa o lugar, a situação, nem o tempo, o que importa é a intensidade do desejo. Ali no deserto foram destinadas medidas iguais para todos, mais um detalhe que as vezes passa despercebido aos nossos olhos é que sobejaram pães e peixes, ou seja, sobraram, e isso estava livre para aquele que quisesse mais. O Senhor sempre tem mais pra te oferecer, Ele sempre preenche as nossas expectativas, ou melhor, Ele nos surpreende.
Em Marcos 7:24-29 há um relato de outra história que mostra intensidade de um desejo, uma mulher de outra nacionalidade consegue despertar em Cristo um desejo, o desejo de curar sua filha. A ação de Cristo naquele momento surpreendeu a todos os que ali estavam.

A dimensão das pessoas que enquadravam aquela multidão era semelhante, o desejo deles tinha a mesma intensidade da esperança da mulher siro-fenícia. Outro ponto de destaque na primeira multiplicação, e que às vezes alguns pregadores não observam, é que o povo estava organizado em grupos de cinqüenta e isso geraria um impacto maior, as pessoas lembrariam com mais facilidade umas das outras, haveria o princípio de intimidade sendo gerado em cada grupo. E isso sim é que é cristianismo.
Outra observação que fazemos dentro deste texto é que Jesus saiu de Belém (casa do pão) e levou os seus discípulos para Betsaida (casa do peixe) e isso nos revela que para que haja multiplicação os que estão em betsaida, ou seja, os cristãos, a igreja precisa buscar aquele que veio de Belém, trazendo pão, gerando vida através da sua palavra, fazendo de homens e mulheres que residem na casa do peixe ser verdadeiramente PESCADORES, de vidas, conquistadores de almas.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

A CASA DOS JUSTOS


   “A casa do Justo contém um grande tesouro”             Provérbios 15:6a

  Casa! Palavra que possui muitos significados, diversas interpretações, sinônima de tantos outros conceitos, mas lugar que precisa ser edificada num só fundamento. A palavra de Deus em sue profundo contexto revela e nos garante algumas promessas que precisamos conhecer e tomar posse, talvez esta seja a interpretação mais clara do texto profético de Amós que diz: “conhecei e prossegui em conhecer ao Senhor”.  Pois quando conhecemos o Senhor os caminhos são abertos para alcançarmos o que este conhecimento nos promete.
   Tomar posse dentro do padrão bíblico da escritura é atingir o alvo e conhecer ao senhor é estar direcionado a este alvo, como a escritura do Salmo 127: 3 diz que somos como flechas na mão do valente, prontas para acertar o alvo que está descrito em Flp 3:14. O alvo de uma casa, de uma família deve está fundamentado nas promessas de Deus, promessas estas garantidas a todos aqueles que decidem servir ao Senhor. Em provérbios 14:11 está registrado que “ a tenda do homem justo florescerá”  , a palavra de Deus, também, nos afirma que a casa daquele que vai até ao Senhor ,ouve as palavras e  pratica o que entendeu  estará fincada na rocha, ou seja, não se abalará (Lc 6:47-48),. Isso não quer dizer que não ouviremos mais o ruído das tempestades, e nem, tampouco, o barulho das tribulações, mas significa dizer que esta casa estará segura como um abrigo e fortaleza.
  O tesouro que está na casa do Justo reflete como luz sob a escuridão, Este tesouro é aquele que ao mesmo tempo em que nos ilumina, refletindo em nós sua presença e glória, é, também, aquele que nos faz florescerá como ramo da videira verdadeira. Refletir como luzeiro, florescer como ramo de oliveira, e está fundamentado na rocha, princípios que precisam ser arraigados à nossa casa, em nossos filhos, como selo de nossa geração.


Celebração Dia das Mães

 
  A celebração do dia das mães trouxe para cada um de nós que fazemos este ministério o sentimento e a certeza de que Deus tem nos ajudado e nos fortalecido, é como se nossa boca estivesse cheia de risos e nossos lábios repletos de vários cânticos de vitórias.
  Viver e perceber nosso ministério recebendo tantas vidas, e por saber que estas vidas estão se apaixonando dia após dia por mais de Deus causa uma imensidão do reflexo e da graça do PAI que em nosso coração queima.
   Hoje, estamos nos consolidando como povo de  propriedade exclusiva de Deus, uma geração de eleitos que decidiram amar incondicionalmente ao Senhor. Que estas mulheres, seus filhos e sua casa sejam abençoados poderosamente por mais de Deus...

domingo, 8 de maio de 2011

CLEBRAÇÃO REDE DE MULHERES VIRTUOSAS

   A primeira celebração organizada pela rede de mulheres virtuosas da IBNCC, foi marcada por momentos de intensa adoração, louvor e gratidão a Deus. Tudo realizado com uma profunda e contagiante alegria que fluia dos corações de todas as mulheres que fazem parte do nosso ministério.
  E neste espaço de tempo maravilhoso na qual vivemos, percebemos que literalmente a casa se encheu de fumaça, ou seja, da presença do Espirito Santo de Deus, pois cada incensário que estavam sobre as mãos dos adoradores exalavam o que de malhor existia em nós, o amor ao nosso Deus. Vimos a glória de deus descer sobre todos, enquanto nossa adoração subia a ELE...  

             Parabéns Mulheres Virtuosas!